terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Clipe de fotos do arquivo

Remada até a Ponta do Salgado




Essa foi uma remadinha que fizemos no ano passado saindo de Barra do Ribeiro com a intenção de chegar na Ponta do Salgado e descer um pouco mais para o Sul. Logo que viramos no pontal, paramos para o almoço que foi um pouco demorado. Quando retornamos para a água, estava soprando um vento Leste provocando muitas ondas. Descemos um trecho e parecia que o vento estava aumentando, então resolvemos voltar. Passamos a ter as ondas batendo pelas alhetas de boreste fazendo o casco dar uma torcida quando as ondas passavam em baixo.  Não fiz fotos nesse retorno pois, era uma navegada mais difícil. Cheguei aportar em uma prainha que vi no meio dos juncos. Isso foi pior porque Leonardo e Tiane prosseguiram e eu estava ficado para trás. Quando resolvi sair para enfrentar aquelas ondas, foi a maior dificuldade pois, as ondas atravessavam o barco enquanto eu colocava a saia. Finalmente consegui sair de proa e com a saia colocada ao mesmo tempo  que Leonardo  voltava para ver o que havia acontecido comigo.

Mas, isso serviu para ganhar experiência em remar com ondas pois,  as remadas de até então, haviam sido com águas muito calmas.

domingo, 12 de dezembro de 2010

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

TRAVESSIA LACUSTRE II

Segundo dia de travessia das lagoas
No primeiro dia da travessia, saímos do ponto extremo Norte da lagoa Itapeva (Torres) e o objetivo era chegarmos em Osório com dois dias de remada e percorrendo as antigas rotas de navegação das lagoas e seus canais - alguns trechos artificiais, abertos para facilitar a navegação.
Nessa época não haviam estradas e a ligação dessa região com Porto Alegre, era por meio das lagoas do litoral até Osório e, de lá, por estrada de ferro até Palmares do Sul. Depois, voltava a ser por água através das lagoas do Casamento, dos Patos e rio Guaíba.
A primeira etapa concluímos chegando na ponte do rio Cornélius onde acampamos na revessa do vento. O dias seguinte amanheceu chovendo e com muitas ondas na lagoa dos Quadros que era a primeira travessia de lagoa da segunda etapa..
Diante das condições adversas do tempo, a segunda parte ficou para outra data e aconteceu neste domingo 28/11/2010.
A ponte do rio Cornélius.

Outros caiaques chegando.

Atravessando a lagoa dos Quadro e o morro Maquiné ao fundo.

Todo mundo no rumo...


Meio da lagoa.


Onda subindo ou popa baixando?



Olha onda...




Chegando na outra ponte; é o final da lagoa dos Quadros.

Parada na marina.




De volta à remada, passamos em frente de casas de pescadores à margem do canal.






Final do canal e entrada na lagoa das Malvas.

Parada no banco de areia.

Caiaqueveio e o morro Alto.

Passando pela lagoa do Palmital.


Foto de Rogério Daitx.

Foto de Rogério Daitx.

Foto de Rogério Daitx.

Foto de Rogério Daitx, esta com um toque de edição de cor e contraste.

Travessia da lagoa da Pinguela na direção do pontal.

Parada para um merecido descanso.

Daí Fabiano?

Morro Alto.


Largado do pontal para a última etapa: uma parte da lagoa da Pinguela e o canal do Peixoto.

Seria uma foto da árvore mas, com aproximação do zoom, vimos que a praia estava habitada...

Chegada do caiaqueveio no porto final da travessia.

Muita gente aproveitando a água nesse dia quente.

Ao fundo o morro da Borússia e as antenas de Osório.

Distância percorrida (aproximada) do segundo dia de remada.
Participantes da Travessia Lacustre.


 O encerramento ocorreu com entrega de medalhas por participação aos remadores e colaboradores em apoio de terra e, um troféu para cada escuderia.

*****




terça-feira, 30 de novembro de 2010

TRAVESSIA LACUSTRE II

O acampamento na lagoa dos Quadros

Gostei da idéia do Fabiano de acampar no local de saída da segunda etapa da Travessia Lacustre. Contávamos com a ajuda do amigo Márcio para nos levar até a Ponte do rio Cornélius e retornar o carro para Osório.
Combinamos então procurar um lugar próximo da ponte mas, na margem da lagoa dos Quadros. Assim, saímos remando da vila Cornélius pela costa da lagoa, na direção Oeste , procurando um lugar para o acampamento.



Caiaques e tralhas pelo chão.

Ao fundo, o morro Maquiné que aparecerá em outras fotos.

Entrando na lagoa dos Quadros.

Caminho entre os juncos por onde entramos na água.


Conferindo um lugar com  entrada de sanga e, tão rasa que não deu altura de calado dos caiaques.

Retornamos para lagoa.


Mais adiante encontramos outra sanga. Também muito rasa na entrada.

Deixei o barco encalhado na areia e fui conhecer o lugar.


O local estava ótimo para acampamento mas, resolvemos seguir adiante, na direção do arroio Sanga Funda.

Casa em ruínas e uma bela imagem dos morros.

Seguimos um pouco mais e resolvemos retornar para a segunda sanga onde havíamos passado.

Fabiano montando acampamento.

Cavaleiros passando pela sanga pois, aponte que havia ali, a água levou.

E, um cachorro companheiro seguindo o seu dono.

Daí Fabiano, deu um nó nas varetas?

Caiaqueveio e o morro Maquiné à vista.

Acampamento montado e um tempinho para fotos.

A sanga que, na verdade, foi transformada em canal para esvaziar os banhados ali atrás e fazer lavoura de arroz  e campo para criação de gado. Infelizmente, acabou com o local de reprodução dos peixes e outro animais.

Vista para a lagoa.


Vista para o morro do Chapéu.

Entrada da sanga.






Fabiano caminhando pela água da lagoa.






Parecia um vulcão soltando fumaça.


Fogo de chão e o reflexo no deck do caiaque.
 Depois de uma bela janta com muitas iguarias tipo...massinha com mortadela e queijo, tudo que eu queria era uma boa noite de sono.  Mas, depois do primeiro sono, acordei e  percebi que havia  movimento lá fora. Pelo barulho nos juncos e respiração, logo deduzi que eram vacas.  Certamente queriam saber o quê eram aquelas barracas e barcos estranhos sobre a grama, bem no caminho delas. E ainda mais com aquele som de  motosserra que vinha da barraca do Fabiano.
Saí da barraca e refiz o fogo. Fiquei observando as vacas que foram até a água e, depois de algum tempo, se afastaram.
Aquele café da manhã...

...logo que clareava o dia.






Local do acampamento.

Tínhamos um pequeno trecho para remar até encontrar os demais participantes da travessia.


***

Caiaque Artic.........Fabiano Krauze

Caiaque Cabo Horn...Germano Greis 

*****